Liturgia Diária

XXIII SEMANA DO TEMPO COMUM (Verde – Ofício do Dia)

11 de Setembro de 2019

 

Antífona de Entrada

Vós sois justo, Senhor, e justa é a vossa sentença; tratai o vosso servo segundo a vossa misericórdia (Sl 118,137.124).

 

Oração do dia

Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como filhos e filhas, concedei aos que crêem em Cristo a verdadeira liberdade e a herança eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Leitura (Colossenses 3,1-11)

Leitura da carta de são Paulo aos Colossenses.
1Se, portanto, ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus.
2Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra.
3Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.
4Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória.
5Mortificai, pois, os vossos membros no que têm de terreno: a devassidão, a impureza, as paixões, os maus desejos, a cobiça, que é uma idolatria.
6Dessas coisas provém a ira de Deus sobre os descrentes.
7Outrora também vós assim vivíeis, mergulhados como estáveis nesses vícios.
8Agora, porém, deixai de lado todas estas coisas: ira, animosidade, maledicência, maldade, palavras torpes da vossa boca,
9nem vos enganeis uns aos outros. Vós vos despistes do homem velho com os seus vícios,
10e vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento.
11Aí não haverá mais grego nem judeu, nem bárbaro nem cita, nem escravo nem livre, mas somente Cristo, que será tudo em todos.
Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial 144/145

 

O Senhor é muito bom para com todos.

Todos os dias haverei de bendizer-vos,
hei de louvar o vosso nome para sempre.
Grande é o Senhor e muito digno de louvores,
e ninguém pode medir sua grandeza.

Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem
e os vossos santos, com louvores, vos bendigam!
Narrem a glória e o esplendor do vosso reino
e saibam proclamar vosso poder!

Para espalhar vossos prodígios entre os homens
e o fulgor de vosso reino esplendoroso.
O vosso reino é um reino para sempre,
vosso poder, de geração em geração.

 

Evangelho (Lucas 6,20-26)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Meus discípulos, alegrai-vos, exultai de alegria, pois grande é a recompensa que nos céus tereis um dia! (Lc 6,23). 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
20Então Jesus ergueu os olhos para os seus discípulos e disse: "Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o Reino de Deus!
21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis fartos! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque vos alegrareis!
22Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos ultrajarem, e quando repelirem o vosso nome como infame por causa do Filho do Homem!
23Alegrai-vos naquele dia e exultai, porque grande é o vosso galardão no céu. Era assim que os pais deles tratavam os profetas.
24Mas ai de vós, ricos, porque tendes a vossa consolação!
25Ai de vós, que estais fartos, porque vireis a ter fome! Ai de vós, que agora rides, porque gemereis e chorareis!
26Ai de vós, quando vos louvarem os homens, porque assim faziam os pais deles aos falsos profetas!"
Palavra da Salvação.

 

Comentário ao Evangelho

O ANÚNCIO DA BOA NOVA
Na sinagoga de Nazaré, Jesus afirmara, com base num texto do profeta Isaías, ter vindo para proclamar a Boa Nova aos pobres. Este aspecto de sua missão foi concretizado no sermão das bem-aventuranças. Nele os pobres foram declarados senhores do Reino de Deus. Em outras palavras, são os preferidos do Pai, tendo um lugar especial no seu coração. É impossível pensar em notícia melhor!
A pobreza tem muitas faces. Ela pode ser material, caracterizada como carência de recursos, até mesmo para comer. Mas se expressa, também, na falta de motivo para se alegrar, como quando alguém é vítima da maldade alheia; na situação em que é odiado, desterrado, injuriado, declarado maldito por causa da opção pelo Reino. São todas situações em que o ser humano vê totalmente desrespeitada a sua dignidade.
O anúncio feito por Jesus está em perfeita consonância com o modo de agir de Deus, ao longo de toda a história da salvação. Desde o êxodo, quando tomara a defesa de seu povo oprimido no Egito, Deus havia se manifestado como quem toma o partido dos pobres e indefesos, fazendo jus à sua condição de Pai justo e fiel, que está presente na história humana, para fazer justiça aos excluídos.
A Boa Nova dos pobres, por conseguinte, consistia em saber que têm Deus a seu favor.


Oração
Espírito de solidariedade com os pobres, faze-me imitar a misericórdia do Pai, que toma partido dos excluídos, e se manifesta solidário com eles.


O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, fonte da paz e da verdadeira piedade, concedei-nos, por esta oferenda, render-vos a devida homenagem e fazei que nossa participação na eucaristia reforce entre nós os laços da amizade. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Antífona da Comunhão

Eu sou a luz do mundo, diz o Senhor; aquele que me segue não anda nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

 

Depois da Comunhão

Ó Deus, que nutris e fortificais vossos fiéis com o alimento da vossa palavra e do vosso pão, concedei-nos, por estes dons do vosso Filho, viver com ele para sempre. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Fonte: Portal Dom Total - Liturgia Diária

 

 

Netmidia - Soluções Digitais©2014 - Todos os direitos Reservados a Diocese de Ji-Paraná
Fone: (69) 3416-4203 / 3416-4204
Av. Marechal Rondon, 400 - Centro - Ji-Paraná / RO - CEP: 76900-036
E-mail: informatica@diocesedejiparana.org.br